Flores comestíveis: a sensação entre as receitas

Couve-flor e brócolis: flores que consumimos normalmente e, muitas vezes, nem nos damos por conta que são flores. Assim como elas, existem outras tantas espécies de flores que podem ser acrescentadas às nossas receitas com maior frequência. Atualmente, no entanto, isso é algo que fica restrito aos restaurantes e, em especial, aos restaurantes mais chiques e caros, porque está em alta na gastronomia mundial utilizar flores e PANCS (Plantas Alimentícias Não-Convencionais) nas receitas e preparos. Mas por que não reinserirmos tal hábito no nosso dia a dia também? Falamos em reinserirmos o hábito porque era comum aos nossos antepassados colher plantas e flores encontrados nos matos e bosques para o preparo dos alimentos ou, até, para consumo in natura mesmo. Além de saborosas, as plantas comestíveis são nutritivas e ficam lindas nas apresentações.

Antes de falarmos das espécies que são mais comumente utilizadas por chefs de cozinha, vale lembrar algumas medidas de segurança para a inserção dessas flores nos pratos:

– Só consuma as flores que você conhece muito bem e sabe que são recomendadas para ingestão, visto que na natureza há muitas espécies iguais a olho nu, que podem causar confusão.
– Não coma flores compradas na Floricultura ou que estão na beira da estrada e em locais que você não conhece. Essas podem estar contaminadas com agrotóxicos ou metais pesados. E mesmo conhecendo a origem da plantação, lave-as bem antes de consumir.
– Se você é alérgico ao pólen, não consuma.

Bons exemplares de flores para inserir nas receitas ou finalizações de pratos:
Amor Perfeito: saladas e sobremesas.
Lavanda (também conhecida como alfazema): chás, biscoitos, xaropes, bolos, cheesecakes, sorvetes, geleias, tortas, vinho, vinagrete e drinks.
Capuchinhas: em saladas de verão.
Ipê: cruas ou cozidas, em saladas, refogados, empanadas ou na farofa.
Hibisco: bebidas como chás, drinks e licores, geleias, xaropes e saladas.
Pétalas de Rosa: cremes e mousses, decorações de sobremesas, gelo ou combinadas com suco de frutas.
Cravina: tortas de frutas, sanduíches, aromatizar vinagres, geleias, açúcar e vinho.
Violetas (a variação viola odorata): em saladas ou finalizações de bolos, tortas, pudins e sorvetes.
Dente-de-Leão: saladas.
Calêndula: saladas, crepes e arroz (em substituição ao açafrão).

De maneira geral, você pode aplicar as flores para aromatizar azeites e vinagres, criar lindas saladas e finalizar pratos doces e salgados ou drinks.

Deixe uma resposta